domingo, 21 de março de 2004

Embalada pelas ondas de um mar calmo deixo-me levar para universos distantes.
Tudo é água, tudo é paz, tudo é aconchego.

O meu corpo respira lentamente,
O meu corpo percorre, suave, o som do silêncio.

Na alma, por hoje, tudo é nada.

Sem comentários:

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!