sábado, 6 de março de 2004

Enquanto arrancava os olhos e cuspia o coração reparei nos meus dedos.
Parecem ramos de uma roseira. Finos. Tortos.
Inertes como um animal morto.
Vou arrancá-los também.

Sem comentários:

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!