sexta-feira, 8 de outubro de 2004

Numa folha branca a musica soava a eternidade, e ela sorriu.
Metáforas e adjectivos e verbos proposições e canções e palavras para aqui para ali.
Não interessa.
Sorriu. Como só a simplicidade pode sorrir. Nada mais do que a ternura de ser. Sincero. À distância de um telefonema a alma dele viajou ao som da guitarra, ao som das estrelas-do-mar e do sussurro das ondas, amores perdidos e turistas tostados em forma de lagostim.
Havia um pessegueiro na ilha.
Sabes-me a sal e sabes-me bem. Com as tuas sardas, o teu cabelo de caracóis, lábios de caramelo. A minha língua percorre gulosa a tua doçura, doce jeito de ser.
Tropeçamos de novo na areia e rimos, perdidos, no chão. Encontrados em braços e pernas, meus teus, não sei, não importa.


... obrigada pelo telefonema.

Sem comentários:

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!