domingo, 17 de julho de 2005

há qualquer coisa de Outono que não sai do pensamento, qualquer coisa de suspiro, de desassossego, de te ver chegar com aquele sorriso.
aquele sorriso.
o carinho, a ternura que já não se vê nos olhares da rua,
uma falta, vertigem de meiguice , espiral de desejos,
sentir o coração tão imenso prestes a derramar do peito. Não querer morrer, mas mais importante não querer que morras. Inventar-te feliz ainda que longe, sem os olhares extintos e vidas dissolvidas (mesmo antes de começarem).
andar aos círculos para voltar ao mesmo abraço, e querer, querer. qualquer coisa de folhas de Outono,
percebes?

2 comentários:

pink_star disse...

melancolia... tb me sinto assim...
tudo feliz e apaixonado á minha volta... tb keru isso! bjo
*

contadordehistorias disse...

Algo que falta e não encontras no rasto das tuas mãos...

beijos

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!