terça-feira, 8 de maio de 2007

Pauso na respiração para não entornar a desordem de sentimentos que cultivei. Cultivei?
Um passo de cada vez.


Lavo os copos.

Despejo as beatas.

Disperso um ultimo olhar pelo quarto sem segurar vestígios.

Evito os jeitos do edredão. A recriminação das almofadas.

Mastigo o que tenho de fazer, afasto o que tinha para pensar.

Não quero chegar à conclusão de que fui abandonada

por ele e pelos dias.





(Estou dobrada do avesso na mala do quarto e aqui ficarei até me acordares)

Sem comentários:

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!